Doença Inflamatória Intestinal em cães e gatos

Doença Inflamatória Intestinal em cães e gatos

Doença Inflamatória Intestinal (DII) é um termo aplicado a distúrbios gastrointestinais crônicos , caracterizados por inflamação das mucosas gastrointestinais.

Trata-se de uma patologia reconhecidamente comum em cães e gatos , também observada em seres humanos acometidos pela denominada Doença de Crohn e Colite Ulcerativa. Deve ser considerada em pacientes que apresentam diarreia e vômitos intermitentes ou persistentes por mais de 3 semanas, podendo acarretar perda de peso e alterações do apetite, após serem excluídas todas as outras afecções que provoquem os mesmos sintomas.

A causa da doença é desconhecida, mas acredita-se que o sistema imunológico esteja envolvido , uma vez que as células responsáveis pela resposta inflamatória e imune do indivíduo se infiltram nas mucosas do estômago e dos intestinos interferindo com a absorção dos nutrientes e movimentação intestinal (motilidade intestinal). Com a capacidade anormal do trato gastrointestinal em absorver e se movimentar , sua função acaba por ficar comprometida , afetando a saúde do animal.

A genética dos animais aparenta relacionar-se com esse processo imunológico , o qual também pode ser uma consequência de respostas do organismo à parasitas intestinais , microrganismos causadores de doenças e intolerância alimentar. Idade e raça são importantes uma vez que a manifestação é mais comum em cães de meia idade e parece haver alguma associação a raças puras.

Os sintomas variam substancialmente quanto à gravidade. Alguns animais apresentam sintomatologia leve enquanto outros chegam a manifestar desidratação e perda de peso , sendo necessário hospitalização. A predominância dos sinais clínicos está diretamente relacionada à região do trato gastrointestinal acometida. Vômitos são mais comuns em pacientes com inflamação do estômago. Diarreia e perda de peso quando o intestino delgado é mais afetado. Dificuldade de defecação e presença de muco e sangue nas fezes são mais frequentemente observados quando a região do intestino grosso é a mais acometida.

O diagnóstico da Doença Inflamatória Intestinal é baseado nas alterações clínicas de pacientes com histórico de diarreia e/ou vômito persistentes ou intermitentes cujas doenças como verminose , reação adversa a algum alimento , corpo estranho , alterações pancreáticas , doenças hormonais e tumores , já foram descartados, sendo imprescindível a atuação do Médico Veterinário nesses casos. Exames laboratoriais e endoscopia podem ser utilizados como auxiliares na confirmação diagnóstica da doença.

A terapia adequada , instituída mediante criteriosa avaliação , consiste do uso de medicamentos e manejo alimentar. Ambos objetivam propiciar melhora clínica através do controle do vômito e da diarreia bem como promover a recuperação da boa condição corporal observada através do retorno do apetite normal e consequente ganho de peso.

O caráter crônico da Doença Inflamatória Intestinal requer acompanhamento clínico frequente para o ajuste dos protocolos terapêuticos de acordo com as manifestações clínicas.

 

 

Sem Comentários

Adicione um Comentário